Máscara Vermelho Vibrante Olenkcolor Resenha - Removedor de Esmaltes Beira Alta Resenha: Estudo Independente de Joelle Charbonneau Nail Art:  Maete Esmalte 5cinco

14/05/2011

Sabadão, Reunião, Explosão - Grande Mico.

Todo Sábado temos uma rotina a cumprir. Nesse Sábado dia 07/05/2011, não foi diferente.
A única diferença, foi que era véspera de Dia das Mães.

Depois do almoço partimos em direção a Santo André, para comprar os presentes - mal sabiam elas.
Meia hora depois que chegamos em Santo André,  primeiramente fomos em busca do presente da Mãe da Mayara. Entramos em uma loja Evangélica, sem comprar nada saímos de lá em direção ao trabalho de meu pai, logo ali do lado.

Chegando lá ele estava atendendo - e eu vendo os coelhinhos - depois de livre, descobrimos que o shopping havia fechado por ter explodido o reador de energia, porém fomos mesmo assim - vai que tinha aberto. Pedimos para ele trazer pão e frios para o café da manhã. Demos meia volta, pois estava super lotada a calçada e o estacionamento meio vazio.

Voltamos para o trabalho do meu pai e falamos que iríamos na Oliveira Lima procurar o presente ideal.
Andamos de um lado para o outro em busca de um presente.- sendo que antes voltamos na loja para comprar o CD evangélico - Derrepende acabamos achando um loja (Americanas), onde tem de tudo um pouco, assim não precisaríamos ir em outro shopping.
Como o vendedor não sabia os informar tivemos que procurar por conta própria, ficamos em dúvida entre 2 CD's e levamos só um.- A Mayara ficou indignada por achar o CD mais barato que na outra loja.

Andar, sol, pés doendo, enfim achamos o presente, bateu a fome e lá fomos nós procurar o que comer.

Mc'Donalds da Oliveira fechado. Sobe e desce, sobe e desce. Que indecisão.
Acabamos encontrando um amigo e ele disse que o shopping estava aberto - Quem disse? - Chegamos lá e advinha? Não estava, quase matei ele. Sendo assim voltamos, avisamos ao meu pai que não iríamos voltar com ele. Acabamos então indo no outro shopping, apenas para comer.

Daí então nosso dia começa a piorar. Fila, dois tipos de ônibus iguais, direção São Bernardo, parada Centro de Santo André.

Na fila, o mesmo ônibus passava do outro lado e ia embora - 3 deles - fiquei fora da fila - Vai que vem outro ônibus dai saíriamos correndo. Ele chega, fui conferir o numero e nome. É ele. Esperei.
- Vamos nesse mesmo - Diz a Mayara ou a Paloma, saindo da fila.

Adivinhem??
Ele parou na frente da fila. (¬¬')
Com uma cara de 'ham?Como assim?', olhei para a cara da Paloma e da Mayara, chocadas, a palavra certa.

Sabe quando voçê tem impressão que tem muitas pessoas te olhando e rindo da sua cara. Pois é, foi o que aconteceu, todos eles riram da nossa cara, e ainda tivemos que ir para o fim da fila que já estava cheia.
- Hoje não é nosso dia. - afirma eu.

Fim de fila, resultado, viajamos em pé (novamente). Dúvida na hora de descer.
- É por isso que é bom quando estamos com nossas mães, elas sabem o lugar certo. - diz a Paloma.

Pelo menos descemos no ponto certo.
Esperamos para comer no Mc' Donalds, depois fomos embora.
Louca para chegar em casa e dormir. Quase 5h30 da tarde e elas ainda tinham célula (encontro de jovens)
Detalhe a célula é na casa da Mayara e ela iria chegar atrasada.

Em direção ao ponto de ônibus (novamente), avistei ele chegando e disse "olha o ônibus." Nisso saímos correndo e a Mayara gritando 'CORRE CORRE', como estávamos em uma descida com curvas (era uma rampa), o vento batia nos cabelos - imaginem a cena, foi muitoo engraçado, pena que não filmei.
Cada curva um grito de 'CORRE CORRE', nisso passou 3 ônibus.

Chegando lá o ônibus abriu a porta e ficou nos esperando, as meninas teimaram que não servia.
Ele fechou, fomos de novo, teimaram de novo, outro cara entrou.
Na terceira vez, quando fui perguntar, ele fechou e foi embora. E eu com uma cara de 'Pô! ele fechou na minha cara.' - Culpa de quem. Resultado perdemos os 3 ônibus ali parados.

Enquanto esperávamos outro ônibus, relembrávamos o nosso dia e imaginávamos o que nossas mães pensariam se passasse na TV sobre o reator que explodiu.

(vídeo muito grande, depois eu posto ele ^^)

PS: desculpem algumas partes fora de foco, mais é que dava protegendo meu celular para não ser roubado.

O ônibus chega, mais ele estava completamente lotado.

Esperamos o próximo.
Ele chega, e elas teimaram novamente, fui confirmar com o motorista. Muita gente para entrar e elas:
- Pamela, vai logo!

Dai então gritei:
- O MOTORISTA.- geral olhando para minha cara, só por que eu estava rouca.

Ele confirmou o que disse a elas, entramos mais não passamos pela catraca por estar cheio. Passamos a viagem inteira do lado do motorista e elas zoando, lembrando dos ocorridos e ainda mandavam 'Tchau' para quem passasse na rua.
video
Pagamos nossa viagem assim que chegamos no ponto final, entramos novamente na fila de outro ônibus - baldeação, não precisava pagar. Assim que entramos no nosso quarto e ultimo ônibus do dia, enquanto elas conversavam, eu fiquei escutando música.
Num momento certinho, quando a Mayara disse:
- Tô com frio.
Rapidamente cantei:
- Idai?...

Mas foi a música, nem tinha escutado ela falando. Elas ficaram olhando para minha cara e eu não tinha culpa.
6h da noite, já estávamos próximas de casa, mais ainda tivemos que comprar o bolo para o dia seguinte, subimos rapidamente, quase foram atropeladas pela moto. Chegamos em nossa rua, a Paloma iria ficar direto na casa da Mayara para célula, como o bolo ficaria na geladeira da Mayara, fui para casa. - Muito longe gente. Do lado.

Cansada deitei no sofá. 6h30 da noite.6h40 da noite a Aline (vizinha) chama para ir para célula, insistiu tanto que acabei indo, frio do caramba, nem descansei direito e andei mais ainda.

Novidades: contei o ocorrido para eles, riram bastante.
Para finalizar meu dia, li o Oitavo Manga da Nana inteiro, depois fui dormir.

*dorme com os anjos.

No dia seguinte....

4 escritor(es):

  1. OMG'que dia corrido hein?
    Nossa nem me fale em correr atrás de ônibus -q é o que eu mais faço rsrs'

    bjus =*

    ResponderExcluir
  2. Noossa, que diiia, amiga o_o Olha, meu tempo é bem apertado também Q

    ResponderExcluir
  3. Que dia, hein?!
    Mas sabe que no final, depois que passa, a gente sempre acaba rindo, né?! Não tem jeito... Ficam as histórias engraçadas/trágicas! - rsrs

    Até!

    ResponderExcluir
  4. Que isso hein? Texto grande, mas não me cansei de ler em nenhum momento. hahaha
    Que dia, viu? Já tive dias parecidos, malucos que nem esse, normal AHUAHAHUAHUA

    http://viciadasemake.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao Era outra vez, fico feliz com o seu comentário, ele é muito importante.

Volte sempre o/