Máscara Vermelho Vibrante Olenkcolor Resenha - Removedor de Esmaltes Beira Alta Resenha: Estudo Independente de Joelle Charbonneau Nail Art:  Maete Esmalte 5cinco

04/08/2011

If U Seek Amy (A Lenda de Winehouse)


Então você se pega com 16 anos: os conflitos da idade, seu corpo com transformações incompreensíveis, a família já não é mais um conto de fadas, a escola é uma casa de terror e os professores são carrascos impertinentes. Droga! Onde há vida?
Talvez passar por tudo isso seja demais para alguns jovens ou ainda viver na pressão de ser um artista ultrapasse o controle das mãos.
O que leva um jovem a se envolver com qualquer tipo de vicio? Esta pergunta foi feita por mim a mim mesmo! Por que dei um gole naquela vodka? - Foi uma época tão tosca e desnecessária e a onde estava a tal válvula de escape? - Mesmo que eu ainda não fora tão longe com o álcool, ainda bem por isso, sei que vícios é o mau uso da liberdade.
Enfim, vi um especial da cantora Amy Winehouse nos dias seguintes a sua morte e logo depois uma prévia de um documentário feito pelo seu pai; uni os dois e: “Acredito que sem questionamento havia sim talento, mas ela era tão vazia de amor e por isso buscou alternativa nos vícios”.
Amy Winehouse é um caso comum e famoso, apenas. Há histórias mais terríveis! Mas mesmo assim como uma pessoa perde o controle da vida, de si. Há teorias e números, só! A questão é: será que de fato o ser humano evoluiu? Há muito ainda que caminhar sobre isso, nos tornamos tão materialistas e quando nos deparamos com a verdade, com o vazio – vacilamos tragicamente.
Pode parecer apenas mais um teoria ou vivencia que seja, mas tenho que dizer que minha verdadeira opinião sobre isso é que as drogas são conseqüências de falta de amor: esperamos muito do outro e ele não pode nos suprir sempre e as pessoas reagem de diversas formas (depressão, ira, abandono, vícios). Este outro podem ser: namorados, filhos, pais, amigos, emprego, etc.
Não quero ser um desumano ou um teólogo qualquer, mas acredito que devemos aceitar que o “outro” a qualquer momento errará conosco e a cerca disto devemos nos desapegar das pessoas, não deixar de se comunicar, mas deixar de depositar a fé em um ser humano ou situação. Isto é um fardo que ninguém e nada pode suportar. Mas se serve de conselho: nos apeguemos a Deus; só ele pode nos dar este amor que buscamos, palavra de JOVEM. Adianto que os problemas não sumiram, mas sei que a vitória com ele é mais gostosa e ele nos dá força (amor) para resistir a todos os tipo de vícios e tentações.






Texto Premiado na 70ª Ed. Opinativa do Projeto Bloínquês.


 Olá Pessoal. Hoje comecei com minha coluna aqui no EUV, queria dizer que é uma realização estar participando do projeto da Pam'. Estarei com vocês nas terças. Sempre tentando participar das Edições Opinativas do projeto Blôínques. Se quiserem sabe mais do E.T. Jorge Lima visitem meu blog Ashy Gior.

11 escritor(es):

  1. O que você disse é uma realidade: as pessoas estão cada vez mais materialistas e esqueceram que o amor é a resposta para as coisas, ou seja, Deus é o que completa o vazio do ser humano.
    No caso dela, creio que o que houve não foi apenas falta de amor, mas sim falta de uma estrutura sólida na família. Afinal, todos nós passamos por uma fase em que nos é apresentado certas coisas que não fazem bem. Quando nós temos uma boa estrutura familiar, nós temos o poder de decisão porque fomos criados para não sermos influenciados pela massa, mas sim para ter um pensamento livre e opinião própria. É claro que nem tudo é culpa da família, mas eu realmente acredito que personalidades fracas (como ela, que era facilmente induzida pelos outros) se formam através da falta de diálogo aberto em casa, da repressão e da falta de apoio na juventude.
    Os jovens sempre vão errar e tender para o caminho obscuro, mas se tiverem uma orientação boa e uma família que se preocupa e que esteja sempre por perto então a pessoa pode sim passar tranquilamente por tais experiências.

    ResponderExcluir
  2. Poisé, triste o caso da Amy, ja não é o primeiro caso que acontece, não diria que seria falta de amor o motivo de usar drogas, mas sim pela curiosidade ou no meio dos amigo e tals, quem usa deve saber la seus motivos, eles saberiam responder, voltando a Amy - pena que ela esta vendendo mais discos que antes só por causa de sua morte. :D:D:D:D:D:

    www.odiariode7notas.com

    ResponderExcluir
  3. Nosssaaaaaa. amei Jorge . ^^
    enfim é isso mesmo .o artista acab sendo mais famoso por causa da sua morte igualzinho com o Michael.

    ResponderExcluir
  4. Gosto das músicas, mas não a admiro. Acho que ela foi simplesmente burra, por começar com tais coisas mesmo tento tanto talento. Depois, uma doente, e não teve culpa do que aconteceu, claro. Mas não aceitou a ajuda de ninguém. É triste.

    Beijo
    http://www.garotasdizem.com/

    ResponderExcluir
  5. Disse tudo aqui ''A questão é: será que de fato o ser humano evoluiu? Há muito ainda que caminhar sobre isso, nos tornamos tão materialistas e quando nos deparamos com a verdade, com o vazio – vacilamos tragicamente. ''

    O ser humano ainda tem muito o que evoluir

    E você, rapaz, está de parabéns! Estreou no blog muito bem.!

    ResponderExcluir
  6. Uau.
    Bom, eu acho que no fundo eu concordava com você,sempre concordei mais não tinha coragem de falar. Realmente deve ser duro quando esperamos algo de alguém, amor principalmente e a pessoa não pode nos dar isto, e isto que aconteceu com a Amy e com mts outros jovens que se envolvem com drogas, falta de amor e até falta de compreensão
    Parabéns,vc escreve super bem...

    ResponderExcluir
  7. Concordíssimo, Jorge, é a falta de amor que nos move a tais besteiras – amor principalmente por si, por nós. Não é a falta do amor de fora, é a ausência de aceitação do que nos vem. A cegueira de aceitar. Inclusive o amor de Deus, que bate na porta mas não arromba (como todo amor que mereça o nome). Beijos e sucesso no blog!

    ResponderExcluir
  8. É muito difícil de julgar esse tipo de comportamento ...

    http://fleonandthecity.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Acho que fico em cima do muro quando tocam nesse assunto. Uma coisa é você ver tudo dando errado (pelo menos na vida pessoal) e achar as drogas para, digamos, servir de consolo. Outra, totalmente diferente, é você LUTAR para o que dá errado hoje, ser o certo amanhã.
    Eu sempre fico com a segunda opção, mas isso depende MUITO da personalidade da pessoa.

    ResponderExcluir
  10. Eu acho que as pessoas falam muito da vida pública e se esquecem de que ela era um ser humano e não sabemos o que se passava na cabeça da não-figura pública. Eu escrevi sobre isso no meu blog quando morreu...

    ResponderExcluir
  11. Maneiro, curti o texto falando sobre a Amy apesar de não curtir o som dela...apesar de reconhecer que ela foi e ainda será por um longo tempo um ícone musical, tinha uma bela voz...

    Mas as tentações da vida acabam destruindo mesmo, hoje em dia fica quase impossível resistir, só tendo muita cabeça e pessoas boas indicando sempre os melhores caminhos.

    Beijos e boa noite ;*

    by: http://andstar41@hotmail.com

    Seguirei no twitter =)

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao Era outra vez, fico feliz com o seu comentário, ele é muito importante.

Volte sempre o/