Look do dia: Cropped de Buldog URGENTE! - Últimas noticiais. Look de Outono com Blusa listrada Testei Loção Deo Adstringente da Beira Alta

21/04/2014

Bullying, o que deveria ter falado, mas nunca falei



Há 6 anos atrás, dizia "tchau" para minhas amigas que mudaram de colégio na oitava série.
Primeiro ano no mesmo colégio e tudo era diferente, sem nenhuma companhia nas aulas, nos intervalos a companhia das meninas do outro ano, eram os motivos dos meus risos matutinos. Meu porte e minha estatura eram motivos de piadas, desde muito antes do primeiro ano colegial, depois disso nas aulas de Português, era uma bronca atrás da outra.

Com o passar dos anos cada dia era pior que o outro, depois de piadas e zoações típicas, começou o estágio de "brincadeiras" e tudo acontecia na frente de todo mundo, mas obviamente ninguém encarava como algo sério e nenhuma providência era tomada, mas também não saia da escola. Foi meu pior erro, se eu não tivesse ficado calada.

Ai vocês me perguntam que tipo de brincadeiras eram tão terríveis para tomar providências?
Gozações pelo meu porte e estatura, usar óculos, chamar o cabelo de Bombril ou Palha de Aço e a pior de todas: Falar que sou adotada (não que seja ruim ser, mas não é uma coisa que tem que ser dito a uma pessoa). Se acham pouco, faltou citar salgadinho esmagado no estojo, mariposa trancafiada no estojo e claro minha paciência se esgotando e um dia em uma aula de Edução Física as cadeiras aprenderam a voar e as bolas tomaram outra utilidade do que futsal e vólei.

Último ano e quando achei que nada podia piorar. Adivinhem? Pioraram. Foi ai que os vídeos começaram a serem feitos e compartilhados com outros membros e assim saindo da escola. Na época, alguns alunos achavam um absurdo a diretora não tomar providências e todas as provocações acontecerem justo nas aulas de Português, que só me vez gostar mais ainda das palavras. Mas como sempre nada adiantou.

Eu sempre gostei de escrever, mas nunca mostrei nada, até que um dia levei meus textos para algumas amigas  e o resultado foi satisfatório pois me incentivaram a criar um espaço onde pudesse além de divulgar meus textos, ajudar alguém que estivesse passando pelo mesmo problema, sendo assim crie meu primeiro blog e com as divulgações nos grupos do Orkut, acabei sendo mais uma vez alvo de piadas.

Mas não desisti, continuei a fazer o que eu deveria fazer, compartilhando o que todos não enxergavam e estava ali, de baixo dos seus narizes remelentos. Em Setembro de 2010, chegou a Feira Cultural da escola, onde cada sala apresenta um determinado tema para outras sala e outras escolas, tudo parecia absolutamente normal e tranquilo, até que toda aquela paz acabou quando a feira terminou e as aulas voltaram a rotina normal. Lembro-me muito bem que os restos de materiais que sobraram de outras salas deixaram para jogar fora um globo grande de isopor que representava a Terra, como sempre pareciam crianças brincando com coisas quebradas, batendo um nos outros não poderia ser diferente e consequentemente fui o alvo principal. A Terra me atingiu em cheio na cabeça, na hora o sangue me subiu e perdi totalmente o controle, pareci animes e filmes de artes marciais que tudo vira luta, e chutei consequentemente a perna daquele infeliz, querendo acertar no joelho mas acertando a canela (ótima mira), logicamente não podia perder a piada e mesmo levando golpes dava altas gargalhadas, quando dei por mim, tinha levantado e dado um pelo tapa na cara, o golpe final. Ri agora, otário!

E como em um passe de mágica, resolveu querer justiça e foi o primeiro a querer chamar a diretora, todo mundo da sala ficou olhando e eu sem saber o que fazer, fiquei na porta parada esperando a diretora. Depois de horas na direção, tive que assinar aquele tão temido caderno negro e em questões de segundos a escola inteira soube do acontecimento e vinham fazer perguntas. Acreditem até uma professora me perguntou qual foi a sensação.

Fui uma espécie de ídolo por ter o privilegio que muitos queriam (só que não). Que a verdade seja dita, depois daquele tapa, um peso enorme saiu das minhas costas e ai sim as coisas começaram a mudar. Contei para meus pais e eles quiseram aparecer na escola, mas não deixei, isso tinha que ser resolvido por mim mesma. Mas qualquer atitude, qualquer palavra ou até olhar atravessado era para contar, claro que ainda teve aquela zoação básica como "cuidado com ela" ou "ela vai contar para a diretora" ou "o pai dela vai vim aqui", mas acabei poupando os ouvidos da diretora pra mim aquele assunto estava mais do que resolvido e essas "pequenas" zoações não significavam mais nada, o que eu deveria ter feito foi feito e depois disso me senti diferente.


40 escritor(es):

  1. Eu me sinto confusa em relação ao bullyng, sabe? Porque por mais que a gente pense sobre nossas histórias como vítimas no colégio, inconscientemente, também fazíamos o bully com outras pessoas! É só parar pra pensar.
    Ah, queria te avisar que quando você deixa o link pro seu blog sem o "www" ele não abre, da erro, a gente tem que digitar o www na frente do endereço "eraoutravez" pra abrir!


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende muito. Quando a gente "zoa" vai muito do que é falado. Se não falou nada que ofendeu a outra pessoa não é Bullyng.
      Eu mesma não fazia bullyng com as ooutras pessoas.

      Excluir
  2. Sofrer bullyng na escola é a pior coisa que tem e pelo o que li no texto você sofreu bastante e foi muito forte, mas eu gostei do final kkkkk e principalmente do seu jeito de falar. As vezes a gente tem que dar o troco rs.
    Beijinhos
    You Tube
    Instagram
    Facebook do blog
    conversando-com-a-lua.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, é errado. Mas no momento foi o deu para fazer. kk

      Excluir
  3. Ai gente esses bullyng me irritam profundamente!!
    Qual a vantagem/benefício de alguém xingar a outra ne? Fico revoltada!
    é bom desabafar hehe
    beijinhos, Rê
    garotas-urbanas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nenhuma vantagem. Talvez essas pessoas sofrem alguma coisa e fazem isso para mero beneficio próprio, só para ter atenção.

      Excluir
  4. Amei <3
    Beijos
    www.umablogueirapobre.com

    ResponderExcluir
  5. Voce escreveu muito bem! Colocou sua atitude! E fez o que é correto.
    Como sou professora aposentada e sei que acontece mas que as vezes nao observamos.Mas penso que poderia ter colocado pra escola , pra direçao, pra supervisora, para um professor ou professora mais flexivel.o que estava acontecendo.
    Poderia ter feito algum acrescimo.
    Mas continue a contar sobre isto pois acho, porque saí da escola ha cinco anos, que ainda existe e muito este tipo d e situaçoes.Que é necessario a intervençao de um adulto.
    com carinho
    Monica

    parabens!
    seu texto foi otimo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que saudades das suas visitas :D
      Pois é deveria ter comentado com alguém antes, mas até que foi bem merecido aquele tapa.

      Excluir
  6. Gostei muito do seu texto,passei pela mesma coisa na época do colégio,sempre fui magra e baixa para a minha idade,mas eu sofria sim e muito na época,porque eu queria me enquadrar,queria ser como todas as garotas é complicado quando você não faz parte daquele padrão,mas graças a Deus eu já superei isso e deixei as coisas do passado ficarem no passado.
    http://vinteanoos.blogspot.com.br
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a melhor coisa Carol, superar, ser diferente e deixar no passado. Mas sei bem como é..

      Excluir
  7. Esse é um problema sério e sempre foi, Pâmela. Menos mal que esse assunto tenha virado pauta nos últimos tempos, mas ainda assim acho que é um problema que vai além da escola. Reflete o tratamento que as famílias dão a muitas dessas crianças e jovens que praticam bullying. E o pior: do jeito que as coisas são hoje, cada vez mais famílias se distanciam de seus filhos e pouco se importam com o que eles fazer de errado na escola.

    que bom que você conseguiu, de certa forma, a sua maneira, superar isso e impor respeito.

    Bjs


    www.digoporai.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Flavia concordo contigo. Hoje em dias muitos pais não estão nem aii. E é assim que começa. Os filhos querem atenção e acabam se divertindo com o sofrimento dos outros.

      Excluir
  8. Parece que só assim para impor limite e respeito ao próximo, né?! Mas com certeza assinar aquele livro foi a melhor coisa que fizeste!!!!
    Beijinhos, Té
    www.bloglola.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei que era horrível que você ficava marcada, mas era apenas bobagem, medo que colocavam. kk
      Mas sim, faria novamente se fosse preciso.

      Excluir
  9. amei essa reflexão, bullying não tá com nada mesmo!
    www.crisedosvintepoucos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Ah, os tempos de colégio não são fáceis para todo mundo, né? Mas olha, mesmo com tudo isso, fico feliz que você tenha superado e que não tenha parado com blog quando te zoaram. No fim das contas, essas pessoas que falam muito devem sentir uma falta muito grande de alguma coisa. Tenho é pena.

    Um beijo
    www.naotenhopressa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Devem mesmo, se divertiam. Mas eu não sinto falta de nenhum deles.

      Excluir
  11. Uau...nem sei como comentar...axo que se for falar muito vou acabar contando minha história aq rs...olha axo que fez certo tem hora que nao aguentamos mais e se formos esperar por alguem que nos salve é muito dificil acontecer....passei por bullyng na escola tbm por ser gordinha, e eu uma sonsa não abria a boca tbm..mas depois de 'grande' aprendi me defender e hoje me chamam de brava, olha só, só pq aprendi a abrir a boca e lutar por aquilo que eu acredito, ou seja eu mesma. Flor que deus te abençoe e te ilumine nas suas escolhas adorei o texto e é muito dificil escrever e compartilhar essas coisas..principalmente quando é publico muitos axam que por termos um blog é pq queremos ser ricas e famosas se na verdade é um escape da dura realidade onde podemos expor nossas opiniões!
    Tenha um ótimo final de semana!

    Heyyy pessoinhas lindas, pra quem tá antenada está rolando a Batalha de Makes 2014 realizada pela Capricho e O Boticário, e tá dando o que falar!!!
    http://www.blzinteligente.com/2014/04/batalha-de-makes-capricho-eu-acompanho.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, concordo plenamente. No inicio tenho certeza que pensavam assim, hoje não ganho nada, mas o blog ta crescendo e meu foco não é isso.

      Excluir
  12. Que bom que você passou por cima e conseguiu fazer disso algo bom, compartilhando seus textos e também sua história de vida. Nunca deixe que te julguem ninguém sabe pelo que você passou e como se sentiu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. As vezes é melhor deixar as pessoas falando.

      Excluir
  13. Sofri muito com isso na escola, mas infelizmente isso não muda, mesmo com campanhas, continua tudo igual...

    Bjo grande flor! Bom domingo!!!

    Aline Laitarte - www.bomboneca.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Nossa, sério que isso aconteceu com você? Realmente deve ter sido muito ruim, eu já passei por situações parecidas, das pessoas ficarem falando da minha altura principalmente, me chamando de anão de jardim, de baixinha etc. Eu sempre levei na brincadeira porque eram meus amigos, e eu zoava com eles também, mas se isso acontecesse com uma pessoa que não tivesse um pingo de amizade comigo eu falava merda. Nunca fui de dar intimidade para as pessoas, a não ser meus amigos que eu deixava me zoar, agora se viesse um engraçadinho tirar com a minha cara ele estaria fodido. rs Ainda bem que você bateu no guri, temos que explodir mesmo, essa de guardar para si já era!

    PS: Quero ver seu ratinho. ♥ Posta foto. Beijos.

    www.nahboa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Nat, passei por tudo isso e demorei para postar, já que foi esse o motivo da criação do blog.
      Mas hoje está tudo bem. Eles lá e eu aqui. Não tenho contato com ninguém.

      Não esqueci não, postarei ainda. kk

      Excluir
  15. Adorei o post!!
    Mil beijus, www.nossomosmoda.com

    ResponderExcluir
  16. Ei flor,
    passando rapidinho pra agradecer sua visitinha lá no blog e retribuir com o mesmo :D

    Bjinhos ;*
    Pâm

    ResponderExcluir
  17. Nossa essas coisas são horríveis, não entendo como os professores deixam isso chegar tão longe... Para a época de escola foi a pior da minha vida. ODIAVA!!!!
    Que bom que conseguiu um final feliz!!!
    Bj

    www.julianavalentina.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fale. Todos falavam que faziam isso pq gostavam de mim.. SQN

      Excluir
  18. O bullyng é algo muito chato mesmo. Tem um vídeo ótimo de animação sobre o assunto no site jw.org, hj com a internet isso tomou proporções cada vez maiores. Parabéns.
    Blog ArroJada

    ResponderExcluir
  19. Oii Pamela, vim apenas para responder sua dúvida. Encomendei minha ilustração para o blog com a Malena flores:
    Entre em contato com ela por:
    malenaportfolio@hotmail.com

    Bjooos

    ResponderExcluir
  20. Muito legal você abordar esse tema!!! bjus

    http://crisartigosfemininos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Também passei por algo parecido na escola os meninos me chamavam de zulu,apesar de ficar muito chateada não fazia nada nem falava para os meus pais.Aguentei isso por 2 anos 7° e 8°série sempre calada.
    Orquídea Negra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como menina? Eu explodi, 3 anos depois e achei tarde.

      Excluir
  22. Nossa! Eu nem tenho palavras pra dizer o quanto ameeeeeeeei sua palavras haha! Eu sei como é, também já passei por isso... Amei demais a forma como você se expressou, e gostei também da foto <3 acho melhor cê colocar os créditos nela, antes que alguém a roube, viu? :)
    beijos,

    www.soentreamigas15.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada ^^

      Aa, já coloquei os créditos kk
      A maritaca que me odeia, ficouu até que fofinho *--*

      Excluir
  23. Eu gostei muito do texto,pq tbm já passei por isso,por ser alta e magra,mas ao contrário nunca tomei atitude,aguentei tudo calada e por isso hoje em dia ainda tenho umas crises de baixo estima.Mas fora isso sou feliz!
    www.mulherunika.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenha, não vale a pena. Deixe isso no passado e seja forte. Se não já viu.
      Fique em Paz :D

      Excluir
  24. O bully infelizmente é sempre presente na maioria das vezes, mas só começa acaba acabar quando não nos deixamos abater e optamos em ser diferente e não nos importarmos.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a melhor opção é ignorar ou falar para algum responsável.

      Excluir

Seja bem-vindo ao Era outra vez, fico feliz com o seu comentário, ele é muito importante.

Volte sempre o/