Batom Matte Ricosti Wood Resenha Viagem de Férias - Esmaltes Nati Dica de Série: Scorpion Resenha Força com Pimenta Bio Extratus

06/07/2015

Destino!

Dizem que quando duas pessoas são para se encontrarem, tudo vai a favor. Lembro-me que comprei as passagens tarde, preferi ficar cambaleando de um lado e do outro na rodoviária. Livrarias e café. 

Às 19:58 subi no ônibus poltrona 28, meio as pressas, com frio e exausta de um dia agitado de serviço.  Avistei um moço que estava em pé na frente das poltronas, com certeza do dono que ocupará a poltrona 27, ele me deu licença para sentar-me, minha timidez tomou conta de mim (é preciso explicar sobre minha timidez e dificuldade de conversar com o sexo oposto! Mas isso deixarei para o próximo texto). O importante é ressaltar que sim, estava morrendo de vergonha. A primeira rápida conversa com ele, foi sobre uma moça que teria pegado o ônibus errado, conversa rápida (a conversa acabou a partir do momento que olhamos nos olhos). O começo da viagem foi tranquilo, por fora estava tudo bem, mas dentro parecia que algo me incomodava, talvez porque sentia o olhar dele em mim, e eu de canto de olho observava todas as reações.  Olhando para janela, tentando focar em outras coisas e tendo bons resultados sobre isso, vejo de lado uma mão estendida com balas (ele me oferecendo balas!!!) fiquei muda, por um bom tempo, olhando para seu rosto e me odiando por não sair nada da minha boca é simples, ou sim, ou não (pensei que ele deve estar me achando pateta) balancei a cabeça mostrando que não queria a bala. Arrependi-me! Seria uma boa hora para começarmos uma conversa. Pensei nesse ato por mais uns minutos, pensei em algum assunto interessante para puxar, algo sobre politica, esporte, então perguntei se o ônibus que pegamos iria direto, sem parar em nenhuma cidade (sabia da resposta! Não compraria uma passagem sem saber desse detalhe), você sorriu e respondeu que sim iria direto, devo ter sorrido com os olhos, afinal a partir daí a conversa se prolongou, falamos de passado, presente e futuros. Sobre gostos e amores, foi como se não existisse mais ninguém, naquele momento era eu e você.  Rimos algumas vezes e outras nos sentimos incomodados pelo nível da conversa, sentia você me olhando e sem desviar. Você era interessante, no meio da conversa que fomos oficialmente se apresentar, entre sorrisos, percebi que havia chegado ao destino, apenas eu havia reparado nisso, porque você estava agitado conversando e olhando para mim, foi quando avisei para ir e antes me deixar um numero seu. Anotado!!

Você desceu do ônibus, parou na minha janela e deu um tchau, sinceramente nessa hora se você me chamasse para descer teria descido com você, sorri meio boba. O ônibus estava indo ao meu destino, no caminho tentei pensar em tudo, menos em você, mas não deu certo.
A noite foi longa, foi longa e cheia de você, não paramos de nos falar a noite toda. Era muito assunto para duas pessoas desconhecidas. E isso me fez bem.  E agora estou esperando para ver a continuação, o final. E agradecida com o destino!!  



                                                                                                                                    Beijos Erika Harumi

0 escritor(es):

Postar um comentário

Olá, Tudo bem? Bem - vindos ao Era Outra Vez, iremos amar ler e responde todos os comentários. Atenção: Os comentários são moderados.

A Equipe agradece desde já pela visita e pelo seu comentário.
Volte sempre o/