Batom Matte Ricosti Wood Resenha Viagem de Férias - Esmaltes Nati Dica de Série: Scorpion Resenha Força com Pimenta Bio Extratus

17/11/2015

Texto de um amigo


Não tenho mais obrigação nem vontade em fazer coisas, balançar numa rede, imaginar figuras imprestáveis e algumas nuvens borradas pelo céu da imensidão azul, querer diferenciar o verde das árvores ou se quer algo simples e também imprestável como assistir TV. Minha vida e alma foram vendidas em qualquer aposta de barzinho, alguém me traga umas flores ou também algumas preces para sobreviver não deixe a esperança morrer, sabe como é né? Estou consumido pelo existir. a gente se lamenta muito,  fazer tudo ou fazer nada. Não importa tanto quando você se for... Eu sonhava em escrever agora não tão quanto sonho em viver. Se você fosse relâmpago ou trovão? Sou uma confusão, hoje estou aqui, amanhã posso não estar. Sou uma ilha não descoberta, um parque de diversão abandonado, uma caverna soterrada por terra, talvez. Eu busco tanta coisa que me perco nesse universo, entre versos, linhas parágrafos.
Socorro passaram tantos anos e eu estou me desbotando, amei tanta gente que nunca me amou, sonhei com tanta gente descrente amente sou tudo ou nada, não passo de um ser falho, falhei nas promessas, nas juras de amor e comigo.

Falhei comigo por dar e não receber, por sofrer em vão, mas enfim, minhas flores ainda não chegaram. Os planetas ainda não se alinharam e ainda estou na lista de espera de viver e sofrer, talvez viver  ou sofrer. 


Ass: Um amigo 





Erika Harumi

0 escritor(es):

Postar um comentário

Olá, Tudo bem? Bem - vindos ao Era Outra Vez, iremos amar ler e responde todos os comentários. Atenção: Os comentários são moderados.

A Equipe agradece desde já pela visita e pelo seu comentário.
Volte sempre o/