Sinais de um Relacionamento Abusivo


Relacionamento abusivo NÂO
Foto: Dal Alva Photography

Ele pegou a minha mão e me disse que eu era linda, a mulher da vida dele, me apresentou a família, me deu carinho, elogios, conforto em seus braços, me fez sentir única, amada, a pessoa mais sortuda do mundo.

Começou passando todas as senhas de bom grado e queria o mesmo de mim, porém não cedi, afinal não pedi senha de ninguém. Começou a arrumar briguinhas por não mostrar minha privacidade, tudo era culpa das redes que ele não tinha acesso, e dizia que eu escondia coisas  e pessoas.

Mas cai no jogo dele e passei todas minhas senhas, minha vida, minha alma; era a prova de amor que estava dando de acordo com os fundamentos dele.

Adeus vida social, vida virtual, tudo que conquistei durante anos de um dia para o outro vi sendo deletado na minha frente e eu não me mexia. Tudo desceu ralo abaixo junto com a minha dignidade.

Falar com as minhas amigas não era opção, amigos então “eram todos interesseiros querendo meu corpo”; deixei de ouvir minhas músicas porque eram homens cantando, sair de casa sozinha então nem pensar! homens estariam em volta e poderiam me seduzir, se eu fosse gentil em dar "bom dia" para um homem já queria meter porrada nele e eu escutaria ali mesmo pra quem quisesse ouvir que eu estava desrespeitando a relação. Falar com primos era proibido, usar maquiagem, shorts, vestido era provocação na certa. Levantar mais cedo para assistir Bem Estar estava conversando com Macho, demorar no banho pra lavar o cabelo então? Estava saindo com outro.

Só podia falar com meu pai, porque era meu pai. Mas ele...

Ahhh, ele. Ele podia sair para beber, podia ir nas festinhas e usar as redes sociais que só tinha ex peguete, ter senha no celular, sair com os amigos e amigas, podia também acertar provocação de mulher que dava em cima dele, mas estava tudo bem, ele continuaria ser o melhor namorado do mundo.

Dias, semanas, meses se passaram até que  as agressões verbais já não eram mais suficientes, mas eu estava errada e mereci de acordo com o pai dele, eu provoquei, eu era a vagabunda, o lixo que fazia tudo errado e que não dava valor ao namorado que eu tinha.

Chorar e ficar dias sem comer já eram parte da minha rotina, minha alegria, minha autoestima, minha vontade de viver, já tinham ido embora junto com as minhas lágrimas que caiam pelo meu rosto. Me fechei, me perdi, me afastei de todos que eu amava, não levantava mais da cama, mas mesmo assim eu era a culpada a infiel da relação.

Avisos não faltaram da minha mãe, da minha avó, da minha irmã e dos meus amigos, mas a reação em troca era de raiva, raiva por não entenderem o lado dele, raiva de não verem que ele me amava e estava cuidando de mim, que ele não fazia por mal, afinal ele me dava flores, chocolate e roupas, pedia desculpas e falava que não ia acontecer novamente. Mas isso aconteceu durante um ano e meio, até que dei um basta.

Fui aprendendo aos poucos o que era sair, o que era ter amigos, o que era ter rede social , a fazer o que eu queria sem dar satisfação, o que era vestir um vestido ou um shorts sem ouvir que era uma vadia, uma vagabunda, aprendi a cuidar do meu cabelo de novo e passar um batom sem ouvir que estava atrás de homem.  Foi difícil, foi doloroso, foi infernal, foi surreal mas estou VIVA.

Texto por: Pamela Dal Alva
Revisão por: Sandro Honorato







Não esquece de me acompanhar nas redes sociais:
Facebook / InstagramG+TwitterYoutube / Pinterest
Pamela Dal Alva

12 comentários :

  1. Parabéns por vc ser forte e enfrentar tdo isso
    Q mais pessoas consigam se libertar de um relacionamento assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, amor. <3
      Sim, quero inspirar mais pessoas a se livrarem desse peso.

      Excluir
  2. Anônimo31.5.19

    Tipico de uma piranha ainda bem q ele se livrou de vc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é tão machão que nem coragem tem de mostrar a cara. Se você pensa que esse seu comentário vai me derrubar... Coitado. Fica de olho ai.

      Excluir
    2. Piranha deve ser sua mãe que te pois no mundo!
      Mostra o nome babava.

      Excluir
    3. Piranha é um(a) covarde que se esconde no anonimato para ofender uma pessoa que teve coragem de se expor em colocar um problema para ajudar outras pessoas que podem estar passando por isto.

      Excluir
    4. Isabella Cascini2.6.19

      Tão machão que não mostra a cara KKKKKKK seu lixo! Vira homem porra. Seu machista de bosta. Gente assim tem que se foder. Seu cuzao

      Excluir
  3. A pessoa e tão idiota, babaca ,covarde q nem coragem de aparecer tem
    Mostra a cara aí doidão, tá com medo do que?
    Aparece aí ...
    Coloca o nome

    ResponderExcluir
  4. Que outras pessoas possam se libertar e enxergar cm esse texto que, a vida é mt curta pra se prender em alguém que te arranca lágrimas e não sorrisos.
    Parabéns pelos incentivos...continue sendo luz ��

    ResponderExcluir
  5. Pâmela
    Parabéns pela postagem.
    Escreveste muito bem e de uma forma muito madura.
    Foste muito corajosa de expor teu problema.
    Corajosa e generosa, pois teu gesto pode alertar muitas meninas que passam por isto.
    Quando te conheci na blogosfera eras uma menina com seus anseios, frustaçoēs e medos, muito natural para a idade.
    Hoje és uma Mulher apesar de ainda ser muito jovem.
    Um grande beijo
    Estou orgulhoso de ti.
    #pormaispamelasnomundo

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao Era outra vez, fico feliz com o seu comentário, ele é muito importante.

Volte sempre o/

Instagram

@PAMDALALVA

Designed By OddThemes | Distributed By Blogger Templates